www.webkits.com.br
Cadastre-se em nosso FORUM e participe ativamente das discussões...
Construindo uma mini-estufa
Autor: Paulo SQ (Spiritus)

Construindo uma mini-estufa

Com algum tempo no hobby acho que todo modelista acaba procurando melhorar, entre outras coisas, a qualidade da pintura de seus modelos. E nesta busca acabamos adotando práticas muitas vezes similares àquelas que são utilizadas em modelos reais

Isto é fácil de se notar quando observamos alguns modelistas mais experientes falando sobre os processos adotados na pintura de seus modelos. O uso de produtos automotivos como primer, tintas, vernizes automotivos e suas respectivas técnicas de aplicação, muitas vezes nos fazem lembrar das oficinas de repintura que encontramos espalhadas pela cidade.

Diante disto, uma das ‘ferramentas’ que pode ser muito útil em nosso hobby - mesmo para aqueles que não utilizam produtos automotivos - é a estufa para secagem do modelo.

Seu objetivo é acelerar a secagem das tintas aplicadas nos modelos, por meio da elevação controlada da temperatura de uma determinada área e conseqüentemente, acelerando a evaporação dos solventes das tintas utilizadas. Também serve para proteger os kits enquanto estão nesta fase do trabalho, evitando que ao menos uma parte das partículas em suspensão no ar grude na pintura.

Com este artigo mostro minha experiência pessoal, esperando auxiliar os colegas que desejem construir sua própria estufa. Por favor, vejam que não sou marceneiro, aliás, como marceneiro sou um mediano plastimodelista e como plastimodelista sou um bom profissional de informática, mas gosto destes pequenos desafios.

O material utilizado é facilmente encontrado. O custo total ficou em torno de R$ 60,00 (em dezembro de 2005) e o resultado final é uma pequena estufa, com área útil de 28,00 x 28,00 x 28,00 (LxAxP, em centímetros), suficiente para colocar duas carrocerias na escala 1:25 e mais algumas peças. Nos testes que fiz em casa, usando uma lâmpada do tipo vela de 40w, após 15 minutos de uso a temperatura foi elevada em torno de 8 a 10 graus Celsius. Claro que isto depende da temperatura ambiente, que no dia estava em torno de 22° C. Vale lembrar que a estufa não deve ser montada em local onde bata sol direto e sua temperatura deve ser observada com certa regularidade. O ideal seria manter a temperatura entre 30° C e 35° C, mas é preciso avaliar a qualidade das peças e nunca deixar de lado a própria experiência do modelista. Além disso, as peças não devem ficar muito próximas da lâmpada, já que o calor ali é mais elevado.

Material necessário:

  • 1 chapa com 29,80 x 33,90 cm (fundo - E)
  • 2 chapas com 28,00 x 33,90 cm (laterais - A e B)
  • 2 chapas com 28,00 x 28,00 cm (superior e inferior - C e D) 
  • * chapas de MDF com 9mm
  • 1 chapa de acrílico 29,00 x 33,00 x 0,30 cm
  • 1 soquete
  • 1 lâmpada de 40w
  • 1 dimmer - 1 termômetro
  • 1 fecho magnético
  • 1 puxador
  • 2 dobradiças
  • 2 mts de fio paralelo 1,5 mm
  • 1 plugue macho comum
  • 2 mts de canaleta flexível perfil U
  • pregos (acho que existem pregos específicos para MDF)
  • parafusos, porcas e arruelas
  • lixa para madeira
  • cola para madeira
  • cola de contato
  • verniz para madeira
  • verniz mordente
  • papel alumínio
  • solventes (em geral thinner para o verniz para madeira e água para o verniz mordente)
  • lápis, régua, pincéis, potes vazios, martelo, estilete, furadeira, brocas (fina para os furos guia e n° 5 para o furo por onde passará o fio), agulha de costura, pano limpo e seco.

Estes materiais podem ser encontrados com facilidade em casas de 'faça-você-mesmo' (Leroy Merlin, Peg & Faça), casas de material elétrico, artigos para marcenaria, material artístico (verniz mordente), lojas de R$ 1,99 (termômetro, papel alumínio). Seria interessante comprar o MDF em locais que o vendam já cortado, sem cobrar pela chapa inteira, pois o total usado neste projeto é de apenas 0,50 m2 e as medidas padrão para estas chapas são 275cm x 183cm, o que equivale a aproximadamente 5,00 m2. Sei que a Leroy vende desta forma.

 

Passo-a-passo

Primeiro esquema

Vista frontal mostrando as medidas e posições das peças

Segundo esquema

Vista superior

Material

Material básico

MDF já cortado

É importante fazer testes com as madeiras antes de iniciar os trabalhos, conferindo as medidas e realizando as correções necessárias. Outra dica é envernizar os lados internos antes de começar a montagem.

Chapa de acrílico ainda com a película protetora

O trabalho começa realmente com as marcações dos furos-guias dos pregos.

MDF já marcado para receber os furos guias

A linha base fica a 0,45cm da lateral das peças e os furos são distribuídos uniformemente, começando e terminando a 0,50cm de cada extremidade. Os furos intermediários podem ficar a cada 5cm aproximadamente. Os pregos serão colocados nas laterais (A e B) nas extremidades, que serão fixadas às peças C e D (superior e inferior), estas por sua vez não têm pregos à vista. O fundo (E) será pregado em todas as outras peças, promovendo a sustentação do conjunto. A cola de madeira deve ser aplicada em todos os pontos de contato das peças, que devem ser lixadas nestes pontos para facilitar a colagem.

Abaixo um esquema simples que ajuda a esclarecer a posição das marcações

A broca fina é utilizada para fazer os furos que servirão de guias para os pregos

Aqui já com os pregos nas posições corretas

Todo este cuidado com as marcações e furos é importante, pois como o MDF tem pouca espessura, erros na hora de pregar as peças podem trazer problemas como os apresentados na foto seguinte.

Os pregos entraram tortos e vararam o MDF, neste caso eu estava utilizando MDF de 6mm.

Antes de iniciar a montagem apliquei o verniz mordente na peça que será o topo da estufa. Aguardei o ‘ponto de mordência’ - quando o verniz fica transparente e a área que o recebeu fica pegajosa - isto leva poucos minutos. Alcançado este ponto, apliquei o papel alumínio. Como a folha que aplicada é um pouco grande é preciso tomar algum cuidado para que não fiquem muitas bolhas de ar no papel alumínio. Se isto acontecer (e provavelmente vai acontecer) basta furar as bolhas com uma agulha de costura e aperta-las para expulsar o ar. A aplicação pode ser feita usando um pano limpo e seco.

Ainda antes do início da montagem fiz as marcações e furos necessários para a fixação da lâmpada e do termômetro.

Depois das peças marcadas e envernizadas, papel alumínio aplicado e de estarem prontos os furos-guia para a fixação do soquete e do termômetro, parti para a montagem da estrutura.

A peça montada, ainda sem o fundo

Estrutura pronta

A seguir veio a montagem da parte elétrica, neste caso os fios e o próprio dimmer foram colados à estrutura com cola de contato (pensei em desmontar o dimmer e fixá-lo por meio de um furo que faria no dissipador de calor que ele tem, mas depois do segundo ‘cleck’ desisti da idéia).

Parte elétrica pronta

Em seguida envernizei a peça por fora e após a secagem coloquei o termômetro no lugar e fui para a montagem da porta: dobradiças, puxador e fecho magnético. Optei por este modelo de dobradiça pois ela é larga o suficiente para que seus furos de fixação sejam abertos e a distância entre a caixa e o acrílico corretamente mantida, isto se for utilizado o perfil U para acabamento, caso contrário, o acrílico pode ficar bem rente a madeira. Antes de colocar a porta em seu lugar fiz também um corte em “L” para deixar o botão do dimmer livre.

Detalhe da dobradiça

Cuidado: preste muita atenção na posição da dobradiça! Uma montagem incorreta pode fazer com que a porta fique pegando na lateral e até impedindo que feche corretamente.

Depois de prontas todas estas etapas, foi só colocar a estufa em seu local definitivo.

E finalmente o trabalho concluído!

 

Notas:

Procurei usar sempre parafusos, sendo de rosca soberba para fixar o soquete, a parte magnética do fecho e as dobradiças na estrutura e o puxador no acrílico (este é um parafuso passante, que atravessa um furo previamente feito no acrílico e é rosqueado no puxador) e parafusos de rosca fina para porca na fixação das dobradiças e da chapinha de metal do fecho no acrílico. Foram necessárias 4 demãos de verniz, com intervalos de 12hs, para ter um acabamento razoável, já que não usei seladora de madeira. Os parafusos que aparecem no alto da estufa servem para fixá-la à parte de baixo de uma prateleira. Como o local onde ela será colocada depende de cada um não os citei durante o projeto.


Artigos relacionados:

Envie este artigo por email... Versão para impressão... Busque artigos por texto... Veja outros artigos disponíveis... Voltar para página inicial...
Seja você também um autor da Webkits.
Clique aqui e receba uma senha para editar seus proprios artigos.